quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Fantasia



E se, de repente
A gente não sentisse
A dor que a gente finge
E sente
Se, de repente
A gente distraísse
O ferro do suplício
Ao som de uma canção
Então, eu te convidaria
Pra uma fantasia
Do meu violão

Canta, canta uma esperança
Canta, canta uma alegria
Canta mais

(Chico Buarque em "Fantasia")

Nenhum comentário:

Postar um comentário