terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Queima da lapinha



A comemoração do Dia de Reis, juntamente com a queima da lapinha1, marcam o fim das festas natalinas e o início do período carnavalesco.
A queima da lapinha é um ritual profano, mas que tem um lado religioso, uma vez que o fogo é para proteger todo o material que foi utilizado na construção damesma, material este consagrado com as rezas, defumações e adorações da lapinha.

Antes da queima da lapinha, todos os santos são retirados, enquanto o pastoril dança e entoa as canções características.2

Depois, uma procissão, formada por participantes do local, carrega a lapinha para a frente da igreja.

Daí, o fogo é aceso e a lapinha é queimada até virar cinzas. As pessoas lançam
pedidos em pedaços de papel (amor, paz, prosperidade, esperança, etc) às chamas, na fé que a fumaça sobe aos céus, onde o Menino Jesus irá realizar todas as graças ali contidas.

1 Lapinha - (presépio) - representado por estábulo contendo a manjedoura, a Sagrada Família (Menino Jesus, São José e Santa Maria), alguns animais e os Reis Magos, armado nos lares, durante o mês de dezembro.

2 “Meu São José dá-me licença/ para o pastoril entrar / viemos para adorar / Jesus nasceu para nos salvar”... “A nossa lapinha / já vai se queimar / em brasa, em fogo / já vai se acabar”...

Nenhum comentário:

Postar um comentário