quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Fonte da felicidade e da liberdade - 1


"Todo mundo caminha sobre a Terra, mas existem aqueles que andam
como escravos, sem qualquer liberdade. São sugados pelo futuro ou pelo passado, e não conseguem viver o aqui e agora, os momentos em que a vida está disponível. Se, em nosso dia-a-dia, nos deixamos envolver pelas preocupações, pelo desespero, pelo arrependimento de fatos passados e pelo medo do futuro, não somos pessoas livres." 

                                   
                 (Sinta-se Livre Onde Você Estiver - Thich Nhat Hanh)

Átimo de pó


Entre a célula e o céu
O germe e Perseu
O quark e a Via-Láctea
A bactéria e a galáxia

Entre agora e o eon
O íon e Órion
A lua e o magnéton
Entre a estrela e o elétron
Entre o glóbulo e o globo blue

Eu, um cosmos em mim só
Um átimo de pó
Assim: do yang ao yin

Eu e o nada, nada não
O vasto, vasto vão
Do espaço até o spin

Do sem-fim além de mim
Ao sem-fim aquém de mim
Den de mim

(Átimo de pó - Gilberto Gil)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Decálogo do Leitor - I


Nunca leia por hábito!

Um livro não é uma escova de
dentes. Leia por vício, leia por dependência química. A
literatura é a possibilidade de viver vidas múltiplas, em algumas horas. E tem até finalidades práticas: amplia a compreensão do mundo, permite a aquisição de conhecimentos objetivos, aprimora a capacidade de expressão, reduz os batimentos cardíacos, diminui a ansiedade, aumenta a libido. Mas é essencialmente lúdica, é essencialmente inútil, como devem ser as coisas que nos
dão prazer.


(Alberto Mussa - Entre Livros)

domingo, 25 de janeiro de 2009

Sampa 455




"Alguma coisa acontece no meu coração
Que só quando cruza a Ipiranga e a avenida São João
É que quando eu cheguei por aqui eu nada entendi
Da dura poesia concreta de tuas esquinas
Da deselegância discreta de tuas meninas.
"
(Sampa - Caetano Veloso)

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A sua paz interior, depende exclusivamente de você.


Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que agora se dedicava a ensinar o zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante.

O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta. Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo, e aumentar sua fama.

Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho aceitou o desafio. Foram todos para a praça da cidade, e o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provoca-lo, mas o velho permaneceu impassível.

No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se. Desapontados pelo fato de que o mestre aceitar tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram:

- "Como o senhor pode suportar tanta indignidade?"

- "Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?"

- "Se alguém chega até você com um presente e você não o aceita, a quem pertence o presente?" - perguntou o Samurai.

- "A quem tentou entregá-lo" - respondeu um dos discípulos.

- "O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os insultos" - disse o mestre. " Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo. A sua paz interior, depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma, se você não o permitir."

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Crendices

De acordo com o Wikcionário, a palavra

CRENDICE

1. crença de cunho supersticioso, sem base em religiões institucionalizadas e, por isso, sem a sua sanção
* é uma verdadeira crendice esta história de almas penadas
2. qualquer superstição, geralmente de origem popular; crendeirice


Camisas

Ao passar as costas da camisa do marido, a esposa estará atraindo outra mulher, que virá disputar o seu querido. Pode passar manga, punho e colarinho. Seja caprichosa, faça com carinho. Mas deixe as costas meio amarrotadas. Ele nem vai reparar. Essa crença parece não ter pé nem cabeça. Deve ter sido criação de uma esposa já cansada de tanto passar roupa sem nunca levar nada. Resolveu a chateação sem discutir a relação.

Espirro

Espirrar justo na hora em que se fala de um falecido atrai a morte. (Essa é forte!) Ainda mais agora que a pessoa dá sinais de gripe, espirra à toa... O que se aconselha pra evitar maior dor é puxar a orelha esquerda do espirrador. Quanto à gripe, siga o almanaque: "Posição horizontal, romance policial, um cálice de conhaque".


(Textos de "O Livro das Crendices" - Michelle Seddig Jorge e Silvinha Meirelles)

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Queima da lapinha



A comemoração do Dia de Reis, juntamente com a queima da lapinha1, marcam o fim das festas natalinas e o início do período carnavalesco.
A queima da lapinha é um ritual profano, mas que tem um lado religioso, uma vez que o fogo é para proteger todo o material que foi utilizado na construção damesma, material este consagrado com as rezas, defumações e adorações da lapinha.

Antes da queima da lapinha, todos os santos são retirados, enquanto o pastoril dança e entoa as canções características.2

Depois, uma procissão, formada por participantes do local, carrega a lapinha para a frente da igreja.

Daí, o fogo é aceso e a lapinha é queimada até virar cinzas. As pessoas lançam
pedidos em pedaços de papel (amor, paz, prosperidade, esperança, etc) às chamas, na fé que a fumaça sobe aos céus, onde o Menino Jesus irá realizar todas as graças ali contidas.

1 Lapinha - (presépio) - representado por estábulo contendo a manjedoura, a Sagrada Família (Menino Jesus, São José e Santa Maria), alguns animais e os Reis Magos, armado nos lares, durante o mês de dezembro.

2 “Meu São José dá-me licença/ para o pastoril entrar / viemos para adorar / Jesus nasceu para nos salvar”... “A nossa lapinha / já vai se queimar / em brasa, em fogo / já vai se acabar”...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

RESPONDA ESSA!


Imagina que você está na África, pendurado numa árvore, por uma corda a qual está presa no chão.
Uma vela está queimando a corda e um leão está embaixo, só esperando que a corda arrebente. O que faria para se salvar?



Pense um pouco, antes de responder...