quinta-feira, 13 de março de 2008

DIZEM QUE DESABAFAR FAZ BEM

Todo mundo já acordou um dia e pensou: "Chega, agora vou falar o que eu preciso!"

Pois é, desabafar não é bem isso; isso é o que chamamos normalmente de “chutar o balde”. Desabafar faz bem porque tem um outro propósito. O de unir, repensar, mudar hábitos e até fazer concessões.

Paranpara é uma tradição hindu de transmitir oralmente os ensinamentos. Os gurus são alguns destes contadores de histórias que tentamos ouvir e aprender.

Há pouco mais de 100 anos, Freud também desenvolveu uma espécie de Paranpara inaugurando a psicanálise e definitivamente oficializou o valor terapêutico de contar a própria história. Desabafar é a garantia da liberdade de expressão e a escuta por alguém de confiança.

“Quando se conta a própria história, ouve-se o eco das emoções, o que está no interior se expande. O que é realmente importante ganha forma e faz sentido. Você vê as coisas por ângulos que ainda não tinha percebido. Conecta os fatos com as emoções e aumenta a possibilidade de aceitar que a vida é um fluxo constante, que as coisas mudam a todo momento. Esses relatos nos remetem ao que é essencialmente humano: amar, nascer, morrer, querer, ganhar, perder”, diz Ciça Vicente de Azevedo, psicóloga e escritora de São Paulo.

No mundo moderno também temos formas virtuais e digitais de Paranpara. O ORKUT, site de relacionamento super badalado, é uma maneira de fazer uma descoberta sobre você mesmo quando tem que explicar ali quem é você e como gostaria de ser visto. Os Blogs são outro tipo ainda mais parecidos com os antigos diários e álbuns testemunhais que contam nossa trajetória.

Os livros de frases intitulados de auto-ajuda são também formas de aprendizado através de lições de vida, que mostram diferentes tipos de heróis e como superaram os obstáculos do caminho. “A palavra de ouro dos contos silenciam o cansaço e o círculo vicioso daquilo que nos acostumamos a chamar de vida”, diz Regina Machado, contadora de histórias da USP.

Desabafar nada mais é que contar nossa história com respeito e vontade de mudar. Portanto, pare de chutar o balde e desabafe devagar e com amor... Paranapara pra você...


*Flávia Lippi é jornalista, apresentadora do Programa Repórter Eco - TV Cultura

Nenhum comentário:

Postar um comentário